Cidades

Locais de confusão, barulho, trânsito, poluição, stress e solidão entre muita gente. Com tanto espaço deserto, limpo e calmo, o ajuntamento aparentemente forçado de milhares de seres humanos nestes espaços sujos e apertados é dos maiores absurdos da modernidade. Antros de promiscuidade, perda de tempo, corrupção, ilusões. Um formigueiro infernal que animaliza a humanidade.

ou

Espaços que libertam com a leveza do anonimato consciente e onde as amizades escolhidas se sobrepõem à ditadura das tradições e do controlo social castrador. Verdadeiras comunidades de indivíduos livres. Espaço humano ideal, onde as sinergias se manifestam na criatividade que faz avançar o mundo e lhe dá beleza. Espaços de cultura, onde os estímulos constantes, a inteligência e a troca de ideias humanizam o que de animal há em nós.
Enviar um comentário