Arte contemporânea

Um antro de pretensiosismo, que produz absurdidades em série, cujo significado só pode ser “interpretado” pela elite bem-pensante. Funciona como mercado fechado e como peneira social e económica, disfarçada de peneira estética. Uma feira de vaidades, um empecilho à divulgação da verdadeira arte e, no fundo, uma caixa cheia de nada, exposta numa sala vazia.

ou

Um mundo de inovação e criação, que foge das antigas cristalizações em estilos e escolas estanques. Com uma simplicidade desarmante, possui um valor estético inacessível a quem tem o gosto formatado pela cultura de massas e de mediocridade que impera no mundo de hoje. Põe em causa e está longe de poder ser compreendida pelo mundo pequeno-burguês, que julga tudo à sua imagem.

Enviar um comentário